quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Mulheres francesas não engordam. Qual o segredo?


A França é conhecida no mundo todo pela qualidade e variedade de sua gastronomia. No entanto não é um país de obesos. O instigante também é que "malhar" não está entre as predileções dos franceses. Segundo  Mireille Guilano, autora do livro "As mulheres francesas não engordam" (Ed. Campus), a tradicional alimentação francesa ainda se mantém com três refeições diárias, tendo ao jantar três pratos, com um adicional queijo antes da sobremesa, muitas vezes. Então, qual será o segredo dessa população?

Entre as diversas razões dadas pela autora, acredito que uma das mais importantes seja prestar atenção ao que se come, para se apreciar o sabor do alimento. Quem come automaticamente, come mais do que necessita. Segundo a autora, neste caso, come-se para satisfazer os "demônios" da mente e não as necessidades do estômago ou da degustação. Para ela, metade de nossos hábitos errados ao comer e beber origina-se da falta de atenção aos nossos verdadeiros prazeres e necessidades.

Aos 18 anos, Mireille viveu por um ano nos Estados Unidos, fazendo intercâmbio, e retornou obesa, o que surpreendeu a todos. Recebeu orientação para voltar aos clássicos princípios franceses da gastronomia e adotar os truques consagrados pelas mulheres locais, os quais nunca mais abandonou.


Seguem abaixo alguns de seus preceitos e diferenças entre as culturas americana (muito semelhante à nossa, em diversos aspectos) e francesa, que se tornam decisivas no ganho de peso e na forma de se relacionar com a comida:

- "as francesas normalmente pensam em coisas boas para comer. As americanas geralmente preocupam-se com coisas ruins para comer.

- as francesas comem pequenas porções de mais alimentos. As americanas comem grandes porções de menos alimentos.

- as francesas comem mais legumes.

- as francesas comem mais frutas.

- as francesas adoram pão e nunca considerariam viver sem carboidratos.

- as francesas não comem "sem gordura", "sem açúcar" ou qualquer coisa com sabor artificial com faixa de sabor natural. Comem o verdadeiro com moderação (amei esta!).

- as francesas amam chocolate, especialmente o escuro, ligeiramente amargo, lustroso, recheado com aroma de nozes.

- as francesas comem com os 5 sentidos, deixando menos parecer mais.

- as francesas não se pesam seguidamente, preferindo confirmar a perda de peso por meio de suas mãos, olhos e roupas.

- as francesas não beliscam o tempo todo. Não se permitem sentir fome nem nunca se empanzinam.

- as francesas treinam suas papilas gustativas e as dos seus filhos, desde a mais tenra idade.

- as francesas honram os rituais da comida e nunca comem em pé ou correndo. Ou em frente à TV. As francesas não assistem muito à TV. As francesas não têm muita TV.

- as francesas comem e servem o que está na estação, para ter o máximo de sabor e valor, e sabem que disponibilidade não quer dizer qualidade.

- as francesas amam descobrir novos sabores e estão sempre experimentando ervas, temperos e sucos cítricos, para fazer com que um prato conhecido pareça novo.

- as francesas evitam alimentos em temperaturas extremas e apreciam frutas e legumes explodindo de sabor na temperatura ambiente, na qual também preferem a água. As francesas não ligam para bebidas fortes.

- as francesas apreciam vinho regularmente, mas com a refeição e só um ou talvez dois copos.

- as francesas bebem água o dia inteiro.

- as francesas gostam de ir ao mercado.

- as francesas planejam suas refeições com antecedência e pensam em termos de menus (uma lista de pequenos pratos) mesmo em casa. As francesas acham que jantar em casa é tão sensual como jantar fora.

- as francesas incomodam-se sobremaneira com a apresentação da comida. Sua aparência é importante para elas.

- as francesas caminham sempre que podem.

- as francesas sobem escada sempre que possível.

- as francesas arrumam-se para levar o lixo para fora (nunca se sabe).

- as francesas sabem que podem ir longe com um bom corte de cabelo, uma garrafa de champanhe e um perfume divino.

- as francesas evitam qualquer coisa que demande muito esforço para pouco prazer.

- as francesas amam sentar-se eum um café e não fazer nada, a não ser aproveitar o momento.

- as francesas adoram rir.

- as francesas comem por prazer.

- as francesas não fazem dieta.

- as francesas não engordam.

No fim, a única coisa que realmente separa as francesas das americanas é a inércia. Porque não existe absolutamente nenhum truque ou hábito que você não possa transformar em seu próprio, com um pouco de bom senso e atenção às suas necessidade individuais, forças e fraquezas - e prazeres.

Aqui está o desafio mais difícil. Escreva tudo o que comer esta semana. Não diga para si mesma: "vou lembrar, não preciso escrever." A passividade não vai colocá-la no seu rumo. Se puder dar o primeiro passo de regularmente fazer anotações e conhecer o que está colocando dentro do seu corpo, você já vai se encontrar a caminho."

Bom, quem foi ou é meu/minha cliente/paciente vai achar familiar muitas destas dicas. Prestar atenção ao que se come e, principalmente "como" e "por que" se come é um passo inicial importantíssimo para melhorar a relação com a comida e alcançar e manter um peso adequado. A terapia nutricional especializada é necessária muitas vezes para tratar estas questões.

Comer bem não é sinônimo de privação daquilo que nos dá prazer, muito menos de comer em excesso. Aprendamos com as francesas!

Fonte dos trechos do livro: http://asasdaimaginacaobyml.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Tudo isso faz sentido, antes da Dra. Carolina não prestava atenção em nada disso e comia em quantidade e não em qualidade.
    Depois da Carol, como muito mais porem com qualidade.
    Hoje não deixo de ir um mês em suas consultas.
    Obribado Carol

    Roberto

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por sua participação, Roberto! E parabéns para você, sempre!
    Um beijo!

    ResponderExcluir