sábado, 7 de maio de 2011

Os maiores erros de quem "faz dieta"

Comer menos de 1200 calorias ao dia: Não promove emagrecimento saudável e duradouro; ocorrem deficiências de vitaminas e minerais, já que não há garantia de quantidades mínimas de cada grupo alimentar; em poucos dias o organismo torna-se econômico por não receber a energia e nutrientes de que precisa, ou seja, a gordura em excesso não é utilizada e o emagrecimento deixa de ocorrer. Além disso, é impossível comer muito pouco por muito tempo e a restrição muito severa pode levar a compulsões;

Fazer jejum por tempo prolongado: o organismo entende isso como uma agressão. Para compensar, reduz o metabolismo e a pessoa passa a gastar menos energia e, consequentemente, não perde peso ou o emagrecimento estaciona;

Pular refeições ou substituí-las por leite, sucos, frutas ou outros alimentos isolados: não possuem todos os nutrientes necessários. As refeições devem conter alimentos de todos os grupos. Quando for se alimentar novamente, a tendência é comer mais do que o necessário e de maneira inadequada;

Comer sempre o mesmo alimento: é enjoativo. Quanto maior a variedade e o número de cores e sabores, mais nutritivas são as refeições e maior a sensação de saciedade. A lista de substituições fornecida pelo nutricionista auxilia a diversificar a alimentação e torná-la mais atrativa;

Eliminar os alimentos ricos em carboidratos das refeições: eles são a principal fonte de energia e contribuem com o emagrecimento. A falta deles em uma refeição leva à “fissura” por alimentos justamente fonte de carboidratos e pode fazer com que a pessoa acabe tendo uma compulsão, ou seja, se restringir muito as massas e os pães, é com estes alimentos que cometerá exageros posteriormente.

Exagerar na ingestão de alimentos ricos em proteína: comer somente carnes, iogurtes, queijos brancos sobrecarrega os rins (órgãos vitais, pois filtram o sangue incessantemente) e o sistema digestório, dando sensação de cansaço e lentidão, pois falta a energia imediata vinda dos carboidratos. Esta prática também não tem fundamento científico para promover maior perda de peso do que uma alimentação adequada. Ao eliminarmos alimentos do grupo dos carboidratos, perdemos água e massa muscular e NÃO gordura.

Exagerar nos produtos dietéticos: nem sempre são menos calóricos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário