segunda-feira, 16 de maio de 2011

Fome x Saciedade

A fome é a sensação fisiológica que nos faz procurar e ingerir alimentos para satisfazer as necessidades de nutrientes.
Fatores que geram sinais de fome:
- principalmente a diminuição da quantidade de nutrientes no sangue como glicose, aminoácidos, gordura etc. A insulina é um hormônio que age aumentando a captação de glicose e baixando a quantidade de açúcar no sangue, estimulando a fome.
A saciedade é o processo inverso da fome, também desencadeado por vários estímulos:
1) Mastigação: para comermos em quantidades adequadas ao nosso organismo, é necessário estarmos atentos à mastigação, pois ela tem papel importante na saciedade;
2) Distensão da parede gástrica: o tempo de permanência do alimento no estômago depende principalmente da sua composição e não simplesmente da quantidade. Quanto mais gordura o alimento possui, maior o tempo necessário para o esvaziamento gástrico;
3) Hormônios liberados durante o processo de digestão:
- Grelina: estimula o apetite quando estamos em jejum ou com níveis de açúcar no sangue baixos. Após a refeição sua concentração diminui. Ao contrário, se o indivíduo passa muitas horas sem comer, no momento em que for fazer uma refeição, a concentração de grelina estará tão alta que ela direcionará todo o conteúdo calórico ingerido para ser transformado em gordura e o resultado pode ser um ganho de peso contínuo;
- Colecistocinina: aparece em resposta à presença de proteínas e gorduras que chegam ao intestino e que servem de estímulo para sua ação de reduzir o neuropeptídeo Y (indutor do apetite), levando à saciedade;
- PYY e o GLP1: quando os alimentos chegam ao intestino, estes dois sinalizadores importantes e decisivos de saciedade plena também entram em ação;
- Leptina: produzida no tecido gorduroso, indica a quantidade de gordura corporal com sinais que vão para a circulação sanguínea, chegam ao cérebro e inibem a ingestão de alimentos;
Esse processo completo, desde a mastigação até a chegada do alimento ao intestino leva cerca de 40 minutos. Os sinais vão ate o hipotálamo (centro da fome e saciedade), e produzem comandos para a procura e ingestão de alimento, preparam o trato gastrointestinal para recebê-lo e processá-lo e indicam o momento de parar de comer.
Portanto, comer devagar é fundamental, caso contrário, não há tempo para que os hormônios iniciem sua mensagem de saciedade no cérebro e é preciso comer mais para ficar satisfeito.
E muito importante: quando fazemos restrições severas ou ingerimos excessos alimentares sem fome, esse processo é desregulado e fica mais difícil sabermos quando estamos com fome e quando estamos saciados.

Um comentário: